Campinas começa ano com 46 remédios em falta e sem previsão de chegada

O paço municipal de Campinas. (Foto: Carlos Bassan/Prefeitura de Campinas) 

Quem for procurar o antialérgico Loratadina, uma pomada contra assaduras ou a vitamina do Complexo B nas farmácias dos Centros de Saúde de Campinas não vai encontrar. E nem vai receber a informação de qual é a previsão de chegada.

Isso porque esses três remédios e outros 43 estão em falta desde o começo do ano na rede pública de saúde da cidade, e não há previsão de chegada para nenhum deles. Os dados são públicos, fornecidos pela Secretaria de Saúde e podem ser vistos aqui.

A falta de remédios na cidade é um problema crônico. Tanto que a Prefeitura de Campinas até lançou um app que indica onde estão faltando remédios e em quais unidades.

O balanço mais atualizado é do dia 2 de janeiro. Atualmente, o número total unidades básicas de saúde na cidade é de 64.

FARMÁCIA POPULAR

Do total de remédios em falta, há seis segundo o balanço que podem ser encontrados em farmácias conveniadas ao programa Aqui Tem Farmácia Popular. Há itens com descontos de até 90% ou até mesmo gratuitos.

OUTRO LADO

A Prefeitura de Campinas se pronunciou por meio de nota oficial. Leia na íntegra:

“Sobre a falta de medicamentos, a Secretaria de Saúde informa que Campinas tem uma das cestas mais completas entre os municípios brasileiros. A Secretaria de Saúde gerencia esta lista diariamente e tem agilizado os processos licitatórios para suprir as faltas rapidamente. Alguns itens estão em falta no mercado. Em relação às faltas pontuais nas unidades, os pacientes podem consultar no site da Prefeitura, na página da Secretaria de Saúde, os medicamentos disponíveis por centro de saúde, no endereço https://remedios.campinas.sp.gov.br/.”