Em quatro anos, nº de notificações de violência contra a mulher cresce 67% em Campinas

Prefeitura de Campinas divulga boletim com número de casos de violência

Prefeitura de Campinas divulga boletim com número de casos de violência

O número de notificações de violência contra a mulher em Campinas (SP) cresceu 67% entre 2013 e 2017, segundo dados do Sisnov, sistema que integra áreas de assistência social, saúde e educação do município, divulgado nesta segunda-feira (10). Foram registrados 779 casos em 2017, contra 466 em 2013. O balanço ainda apontou que pelo menos 32 mulheres morreram vítimas de feminicídio no período.

De acordo com o boletim, a violência contra a mulher corresponde a 38,2% do total de 2.035 casos notificados no ano passado. Ao agregar os registros de violência contra crianças, adolescentes e idosos, o percentual de vítimas do sexo feminino chega a 71,9%.

Violência contra a mulher em Campinas
Número de notificações
Fonte: Sisnov

Segundo o relatório, 50,8% dos 779 casos (396 notificações) de violência contra mulheres envolvem agressões físicas. Tentativa de suícidio (183) e violência sexual (118) completam a lista dos principais tipos de violência notificados.

Levantamento realizado entre os anos de 2013 e 2017 aponta que entre os autores dos casos de violência, os companheiros são responsáveis por 39,7% dos casos (1.142 de 2.874).

No comparativo dos cinco anos, o Sisnov cruzou dados de violência em mulheres adultas e registrou 32 casos de feminicídio. Entre os registros, 12 têm relação com agressões, cinco com violência sexual e cinco com violência psicológica.

Violência contra a criança

Dos 2.035 casos de violência notificados em 2017, 51,4% dos registros (1.047) envolvem crianças e adolescentes. O número é 12,5% menor que os casos contabilizados pelo Sisnov em 2016, mas superior ao anos de 2013, 2014 e 2015. [veja tabela]

Violência contra a criança em Campinas
Número de notificações
Fonte: Sisnov

Dos 1.047 casos registrados de violência contra a criança em 2017, 58,1% (609) envolvem vítimas do sexo feminino. Proporcionalmente, o número de agressões contra meninas e adolescentes supera as estatísticas de 2016, quando 54,2% das vítimas eram do sexo feminino (649 de 1.197).

Violência contra os idosos

Em 2017, Campinas contabilizou 104 notificações de violência contra a pessoa idosa, sendo que 37 deles envolviam negligência e/ou abandono. Os casos de violência física foram responsáveis por 34 notificações. Segundo o relatório do Sisnov, filhos e netos são os principais agressores, com 56 notificações.

Violência contra os idosos em Campinas
Dados por faixa etária
Fonte: Sisnov