Polícia encontra diário do autor de ataque em Campinas

A Polícia Civil encontrou nesta quarta-feira (12) o diário de Euler Fernando Grandolpho, autor do ataque em Campinas, no interior de São Paulo, que deixou seis mortos e três feridos, de acordo com informações do G1.

Segundo a reportagem, entre as anotações havia trechos em que ele chama de “massacre” o crime ocorrido no estado do Ceará em janeiro deste ano onde 14 pessoas foram mortas em uma festa, citação a “Realengo”, em uma referência à chacina que deixou 11 mortos em uma escola do bairro carioca em 2011, além de afirmar que estava sendo perseguido.

“Passei com meu cão em frente a uma construção ao lado da casa Q. Os moradores tem (sic) uma veterinária e uma delas gritou com “as paredes”: “E aí Ceará”, sobre o massacre ocorrido dias atrás. Ok. Hj (sic), 31/01/2018 passei por lá e falei alto com o celular desligado na orelha. E aí Realengo”, diz um trecho do diário ao qual o G1 teve acesso.

“No começo cometiam crimes com a maior naturalidade. Agora estão em pânico, espalharam pela cidade o que está prestes a acontecer. Meu deus”, afirma Euler em outra anotação no diário.

A Polícia Civil também apreendeu documentos e um computador na casa de Euler.