Escolas de Jaguariúna têm trabalhos premiados em concurso …

Conforme a Secretaria Municipal de Educação, o tema Trabalho Infantil teve atividades desenvolvidas com orientações dos professores ao longo de um mês, envolvendo alunos do 4º, 5º, 6º e 7º anos da rede municipal de ensino.

Mais uma boa notícia agitou a rede municipal de ensino de Jaguariúna na última quinta-feira (08/11), quando foi divulgado o resultado com os trabalhos vencedores da etapa nacional do concurso literário “MPT na Escola 2018 – Projeto Resgate a Infância”, que nesta edição teve como tema “A Escola no combate ao trabalho infantil”.

As Escolas Municipais “Coronel Amâncio Bueno” (1º lugar na categoria Esquete Teatral) e “Professor Mário Bergamasco” (2º lugar na categoria Desenho)tiveram trabalhos produzidos por alunos do 6º e do 7º anos do Ensino Fundamental premiados nessas duas categorias (confira abaixo).

Nas duas categorias os estudantes tiveram seus projetos orientados pela professora e coordenadora de projetos e eventos Ely Cristina de Almeida Godoy, que acompanhará os estudantes na cerimônia de premiação, em Brasília. A secretária municipal de Educação, Cristina Pinto Catão Bonini Hosikawa, não escondeu sua satisfação com mais essa conquista das escolas públicas.

“Quem me conhece sabe que incentivo nossas equipes a se superarem, vencendo desafios. E isso, é claro, envolve diretamente os alunos, que ao longo deste ano letivo têm alcançado vitórias e projetado a qualidade do ensino de Jaguariúna por toda a região e pelo Brasil, nos diversos concursos que participaram. Meus parabéns a todos os estudantes e às educadoras e educadores envolvidos nesta nova conquista!”, declarou.

Na região de Campinas, da qual Jaguariúna faz parte, o concurso é coordenado pela Procuradoria Regional do Trabalho da 15ª Região e os alunos e professores envolvidos receberão medalhas, troféus e certificados conforme a colocação obtida numa das seis categorias. A sessão solene para entrega dos prêmios, de acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), será em Brasília, com início às 14h do dia 28 de novembro, em local a ser divulgado em breve.

CATEGORIAS EM QUE OS TRABALHOS DOS ALUNOS DE JAGUARIÚNA SE DESTACARAM:

ESQUETE TEATRAL – 1º lugar

Título: “Trabalho Infantil no Trânsito”

Unidade de Ensino: Escola Municipal Coronel Amâncio Bueno

Município: Jaguariúna

Alunos: Ana Caroline Ronchi Campos, Ana Gabriela Silva Taborda dos Santos, Bruna Giovana Ruiz, Camily Vitória Silva Fante, Isabella Góes Marques, Júlia de Araújo Faria, Júlia Vitória Lima Oliveira, Pâmela Assis Ferreira, Paulo Henrike Dhuno Galoro e Pedro Henrique Gonçalves Falcirolli.

Coordenadora municipal do projeto: Ely Cristina de Almeida Godoy

DESENHO – 2º lugar

Título: “Os Contrastes da Infância”

Unidade de Ensino: Escola Municipal Professor Mário Bergamasco

Município: Jaguariúna

Aluna: Pâmela Juliano

Coordenadora municipal do projeto: Ely Cristina de Almeida Godoy

Sobre o MPT na Escola

O MPT na Escola é um projeto criado para incentivar o entendimento de pais e alunos da rede pública de ensino acerca da proibição do trabalho de crianças e adolescentes, e torná-los replicadores da causa. Para isso, o envolvimento da escola, por meio de sua diretoria e de seu corpo docente, mostra-se essencial na transmissão da mensagem, sempre apoiados por treinamentos e material didático desenvolvidos especialmente para este fim, fornecidos pelo MPT (Ministério Público do Trabalho).

Nas escolas, os educadores apresentam o conceito de trabalho infantil, as formas de proibição e as normas protetivas da criança e do adolescente. Os alunos também aprendem que é proibido o trabalho antes dos 16 anos fora do sistema de aprendizagem, o trabalho noturno, insalubre, perigoso e aqueles contidos no decreto federal nº 6.481/08, que lista as piores formas de trabalho infantil. O conhecimento adquirido é transmitido pelas crianças e adolescentes por meio de trabalhos culturais. Os melhores são premiados em etapas regionais e nacionais.

O prêmio MPT na Escola 2018 recebeu inscrições de trabalhos em seis categorias e por faixas etárias (4º e 5º anos e 6º e 7º anos), assim distribuídas: 1) Conto – 2) Poesia – 3) Esquete Teatral – 4) Música – 5) Desenho – 6) Curta Metragem. As escolas puderam inscrever até seis trabalhos em cada faixa etária, sendo um por categoria.