Atirador da catedral tinha 49 anos e era de Valinhos, diz PM

A polícia identificou o atirador da Catedral Metropolitana de Campinas, no interior de São Paulo, nesta terça-feira (11). Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, matou quatro pessoas, feriou outras quatro e, por fim, quando a policia entrou na catedral, cometeu suicídio

Grandolpho era analista de sistemas e morava em Valinhos, cidade à 100 km de São Paulo. Segundo, o Major Augusto, ele tinha conhecimento do uso de armas pelo jeito que praticou o crime.

Sem nenhum antecedente criminal, ele foi funcionário público do Estado de São Paulo em Carapicuiba. 

Para o delegado do 1º DP de Campinas, Hamilton Caviola, o atirador tinha conhecimento no manuseio de armamentos. “O manuseio de uma pistola automática é complicado por si só e ele manuseia a arma e ainda faz a substituição do carregador dela. Isso é muito difícil para uma pessoa leiga”.

O delegado acredita que Grandolpho também tinha conhecimento sobre o local, come se tivesse feito um plano para cometer o crime. “Ele estudou muito bem e se planejou entrar na igreja. Ele entrou com o objetivo de matar alguém.”

*Estagiário do R7, com supervisão de Ingrid Alfaya