Vereador quer aluno em tempo integral nas escolas de Valinhos

O vereador Kiko Beloni (PSB), de Valinhos, quer que os alunos do ensino fundamental tenham escola em tempo integral em todas as escolas da cidade. Valinhos é uma das cidades mais ricas do Brasil com PIB per capita de R$ 45 mil segundo o IBGE.

(foto pref. de valinhos – divulgação)

Elea presentou, na sessão desta terça-feira (11), projeto de lei que institui na rede municipal de ensino uma escola em tempo integral para atender alunos do 1º ao 5º do Ensino Fundamental.

O objetivo, segundo ele, é ampliar o tempo de permanência dos estudantes no ambiente escolar, aumentando as possibilidades de aprendizagem e enriquecendo a matriz curricular básica com a exploração de temas interdisciplinares que favoreçam o aprimoramento pessoal, social e cultural.

Segundo informações, o projeto prevê que a escola funcionaria nos turnos da manhã e da tarde, com uma jornada de sete horas diárias. Pela manhã, seriam trabalhadas as disciplinas do currículo básico, como Língua Portuguesa e Matemática; já no período da tarde, os estudantes participariam de oficinas e aulas de língua estrangeira.

O projeto está em análise nas comissões permanentes da Câmara e ainda não tem data definida para ser votado.

Na mesma noite, os vereadores aprovaram o orçamento de Valinhos para 2019. O documento estima a receita e fixa as despesas de Valinhos em R$ 618 milhões, sendo R$ 494,85 milhões na Administração Direta, R$ 57,3 milhões no DAEV (Departamento de Água e Esgoto de Valinhos) e R$ 65,85 milhões no Valiprev.

O valor total é 12,42% maior do que o projetado em 2018. Para a Câmara, o repasse será de 4,12%, o que corresponde a R$ 20,4 milhões. (Com informações de divulgação)