Marina Ruy Barbosa passeia de barco e ganha elogios: ‘Que corpo’. Veja foto!

Marina Ruy Barbosa está aproveitando bastante as férias em Santorini na Grécia, para onde viajou com o marido, Xandinho Negrão. Em seu Instagram, nesta terça-feira (7), a ruiva pegou os fãs de surpresa ao compartilhar uma foto em que aparece de biquíni fio-dental vermelho em um passeio de barco. O corpo da atriz, resultado da combinação de dieta e treinos, foi elogiado na rede social. “Que corpo!”, exclamou um usuário na caixa de comentários. “Surra de beleza”, disse outro. “Como pode ser tão maravilhosa?”, questionou um terceiro. Mas não foi só os anônimos que aprovaram o clique. Sabrina Sato chamou Marina de “maravilhosa” e Maisa Silva disse que “amou” o registro.

Veja também

Atriz pode ficar loira para a próxima novela

Quando retornar da viagem, Marina começará a preparação para a próxima novela das 21h, “O Sétimo Guardião”. Para a trama de Aguinaldo Silva, prevista para estrear em outubro, a atriz pode dar adeus ao tradicional ruivo e tingir os fios de loiro. “Só saberemos quando a caracterização estiver pronta. Não vou estragar a surpresa”, despistou Marina à revista “Vogue”. A atriz será par romântico de Bruno Gagliasso na produção: “Ele é um superparceiro! Já rodamos o longa Todas as Canções de Amor e o resultado está lindo”.

Artista se despede da mocinha de ‘Deus Salve o Rei’

Marina terá apenas 15 dias para desconstruir a Amália, de “Deus Salve o Rei”, para viver Luz da Lua em seu próximo trabalho na TV Globo. Em seu perfil, a ruiva se despediu da mocinha com um texto emocionante: “Final de novela. De um ciclo. De uma vida. De uma história. De amores. De conflitos. É tão lindo e ao mesmo tempo completamente louco passar 1 ano vivendo outra vida, que de repente, em um piscar de olhos acaba. Eu nunca mais vou vestir esses figurinos. Eu nunca mais vou fazer as tranças da Amalia. Eu nunca mais vou pisar em Artena, ou Montemor ou qualquer outro reino da Cália. Eu não vou mais atirar de arco e flecha, nem lutar com espada, muito menos fazer sopa na feira. Os cenários vão se transformar em outros lugares, para outras pessoas contarem outras histórias, e não serão mais os passos medievais e a orquestra que escutaremos ali. É triste e ao mesmo tempo um alivio. É dever comprido e cumprido”.

(Por Tatiana Mariano)