Estado retoma obra do Corredor Metropolitano e prioriza Ponte Estaiada

Estado retoma obra do Corredor Metropolitano e prioriza Ponte Estaiada

Governador esteve em Hortolândia, nesta segunda-feira (12/03), para lançar continuidade das obras e afirma que ponte estará liberada para veículos até julho

 

As obras remanescentes do Corredor Metropolitano Noroeste Vereador Biléo Soares foram retomadas nesta segunda-feira (12/03). O governador Geraldo Alckmim esteve em Hortolândia para dar a ordem de serviço e confirmou que os trabalhos priorizarão a Ponte Estaiada, com pavimentação da estrutura e construção do acesso pelo Jd. Novo Ângulo. A Ponte Estaiada foi construída pela Prefeitura para integrar as regiões Leste (Novo Ângulo) e Oeste (Jd. Amanda) da cidade, além de servir como traçado para o corredor expresso de ônibus, com acesso à Rodovia Jornalista Francisco Aguirre de Proença (SP-101). O prefeito Angelo Perugini acompanhou o lançamento das obras, que vão viabilizar o tráfego de veículos pela Ponte, reorganizar o trânsito regional e facilitar o acesso entre as cidades cortadas pelo Corredor. O evento também contou com a presença do presidente da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), Joaquim Lopes, do secretário de Estado de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, e autoridades regionais.

Para colocar a ponte em operação, a Administração Municipal finaliza a construção de uma rampa de acesso à estrutura, pelo Jd. Santa Rita de Cássia, e aguarda a execução da parte que cabe ao Estado. “Hoje, testemunhamos este ato que começou há mais de uma década, quando o governador viu neste circuito uma alternativa ao trânsito da RMC (Região Metropolitana de Campinas). Agora, estamos anunciando praticamente as últimas obras neste trecho, o que confirma que as coisas acontecem para quem acredita. Não existe nada mais forte no ser humano do que o sonho, a vontade de fazer, a determinação e a esperança no coração”, disse Perugini. “Neste projeto que nós estamos fazendo, que é a Ponte Estaiada, uma participação da Prefeitura para este Corredor, o Estado agora dará um acabamento. Aqui será uma das marcas deste viário importantíssimo para toda a região, pois vai reorganizar o trânsito”, destacou o prefeito, reafirmando a parceria entre a Prefeitura e o Estado para a retomada das obras.

“É uma alegria voltar em Hortolândia para anunciar investimentos de R$ 58,2 milhões em obras. Os trabalhos começam hoje e, até julho, entregaremos a interligação com a Ponte; até dezembro, o viário da Ponte até a SP-101. As obras terminam em março, com a construção de estações de transferência no Peron e no Rosolen e cinco estações de embarque e desembarque”, confirmou Alckmin. As obras contemplam, ainda, duas alças de acesso do Corredor à SP-101, nos sentidos Monte Mor e Campinas. Posteriormente, a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) fará um dispositivo neste trecho, unido definitivamente o Corredor à rodovia. “Aguardamos a licença de operação, que deve ser emitida em breve pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), para iniciarmos esta etapa”, enfatizou o governador.

Um Centro de Controle Operacional também está incluído nas obras retomadas nesta segunda-feira. Conforme o presidente da EMTU, o prédio será construído na avenida Olívio Franceschini, próximo da Estação de Transferência Pinheiros. “Servirá para o trabalho de gerenciamento de todo o Corredor, desde Santa Bárbara até Campinas”, explicou Lopes. Entre as atribuições desde centro de controle estão fiscalização e estocagem de veículos apreendidos, inspeção de frota, entre outras.

“Por meio do Corredor Metropolitano e da faixa exclusiva de ônibus vamos facilitar o transporte nesta região, com um viário de alta capacidade e de qualidade”, concluiu Alckmin.

Parceria

Desde que a atual Administração assumiu a Prefeitura, este governo tem solicitado ao Estado retomada nas obras do Corredor Metropolitano e a liberação da Ponte Estaiada para a passagem de veículos. Em agosto do ano passado, o governador Geraldo Alckmin esteve em Hortolândia para assinar a autorização da publicação do edital de licitação para o serviço. Na ocasião, Alckmin garantiu que a retomada seria pelos trabalhos necessários na Ponte Estaiada.

O projeto para construção da ponte teve início em 2011, na gestão anterior do prefeito Angelo Perugini. A Ponte Estaiada tem 700 metros de extensão, 16,9 metros de largura e 75 metros de altura. Além de ser cartão postal do município, a Ponte Estaiada também evitará que o trânsito regional, que seguirá pelo Corredor Metropolitano, entre em conflito com o tráfego local, desafogando a avenida da Emancipação. Isso porque o projeto inicial do Corredor Metropolitano previa que a partir da avenida Olívio Franceschini, o trajeto regional seguisse pela avenida da Emancipação até a SP-101.

Para agilizar a liberação da estrutura ao tráfego de veículos, a Prefeitura iniciou a construção da cabeceira da ponte, no Jd. Santa Rita de Cássia, em setembro passado. O serviço está em fase final e o orçamento é de R$ 2.875.116,33. A rampa de concreto tem cerca de 84 metros, desde a rua José João da Silva, no Jd. Santa Rita de Cássia, até o início da ponte. De acordo com a Secretaria de Obras, nas laterais haverá ciclovia e calçamento para travessia de pedestres.