Greve geral: transporte e escola serão afetados; saiba quem para

A paralisação deve afetar o transporte de passageiros e o funcionamento das escolas públicas. Outras categorias ainda estão avaliando a adesão ao movimento.

Sindicatos de diversas categorias confirmaram para amanhã (15) uma greve geral contra as reformas previdenciária e trabalhista propostas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB). Os protestos foram convocados por centrais sindicais, sindicatos e movimentos sociais.

A manifestação acontecerá nesta quarta-feira, 15, às 17h, em frente a Catedral Metropolitana, na região central da cidade. O protesto está sendo chamado como Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência.

Durante todo o dia haverá manifestações. No Largo do Rosário, a partir das 9hs, ocorrerá um ato promovido pelos professores estaduais, mas com apoio e participação de outras categorias. A partir das 14hs, no Largo da Catedral, será realizada uma aula pública sobre a Reforma da Previdência e, a partir das 17hs, uma grande manifestação convocada por dezenas de entidades e sindicatos de Campinas e região.

Motoristas de ônibus
O sindicato dos motoristas da cidade aprovou participar da paralisação. O transporte na cidade, operado pelas empresas SPTrans e EMTU, será afetado entre 0h e 8h da manhã. Neste período, os trabalhadores vão se mobilizar para manter os ônibus dentro das garagens.

O desembargador Fernando Alvaro Pinheiro decidiu que o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores Rodoviários Urbanos de São Paulo não pode suspender suas atividades. A multa foi fixada em 300 mil reais.

Professores municipais e estaduais
Professores municipais e estaduais também aprovaram aderir à greve geral desta quarta-feira. Os profissionais de escolas municipais já definiram que vão manter a greve até o dia 21, quando ocorrerá nova manifestação para definir os próximos passos da categoria. O protesto de amanhã será em frente à prefeitura, no Viaduto do Chá, a partir das 15h.

Já os professores estaduais decidem amanhã se estendem a paralisação para outros dias. A categoria se reúne às 14h de amanhã na Praça da República, região central da cidade.

Metalúrgicos do ABC
Os metalúrgicos do ABC também irão participar das paralisações, mas os atos ainda não estão confirmados.