Home Notícias Brasil ‘Não consigo reconhecê-la’, diz irmão de mulher espancada no Rio (Foto: Foto: Reprodução)

‘Não consigo reconhecê-la’, diz irmão de mulher espancada no Rio (Foto: Foto: Reprodução)

10 min read
Comentários desativados em ‘Não consigo reconhecê-la’, diz irmão de mulher espancada no Rio (Foto: Foto: Reprodução)
0
42

O espancamento que a empresária Elaine Caparróz, 55 anos, sofreu foi tão severo que o próprio irmão diz que teve dificuldade de reconhecê-la. “Cada vez que eu vejo a minha irmã, eu não consigo reconhecê-la”, diz o programador Rogério Caparróz, que foi nesta segunda-feira (18) visitá-la no hospital. A empresária foi agredida dentro do seu próprio apartamento, no Rio de Janeiro, por Vinícius Batista Serra, 27, com quem se encontrava pela primeira vez após meses de troca de mensagens na internet. Vinícius foi preso em flagrante.

Rogério chama a situação de “surreal”. Com várias fraturas no rosto, Elaine teve a face desfigurada e vai passar por cirurgia plástica.

Aquela pessoa que está ali desfigurada não representa diretamente a fisionomia da minha irmã. Ele deixou minha irmã numa situação que eu não reconheço. E toda vez que chego lá para visitar minha irmã fico chocado. Não tem momento em que você se acostuma com aquela imagem”, diz

A empresária conheceu o suspeito pelo Instagram. Eles trocavam mensagens há oito meses e foi dele a ideia para que os dois se encontrassem. “Aquilo ali foi evoluindo para uma situação que ela achava favorável, uma situação comum, ela foi tendo confiança de ter um momento próximo. Em vez de se relacionar em um local fora, ela falou: ‘vem me visitar aqui em casa’. Ela se sentiu mais confortável, mais segura para receber uma pessoa na casa dela”, diz o irmão.

Como ficou tarde, o rapaz pediu para dormir no apartamento de Elaine, que concordou. Na madrugada, ela foi acordada já por murros dados por Vinícius. “Ela adormeceu. Quando foi 1h30, aconteceu o que aconteceu. Evoluiu para isso, uma violência gratuita dessa. Se tivesse um antepassado (criminal), uma coisa que desse um alicerce para isso, mas não existe isso”, diz.

Lutador Rayron Gracie, filho de mulher espancada, ganha apoio de famosos

Foram quatro horas de agressões. O irmão esteve no prédio e conversou com vizinhos de Elaine, que contaram que ouviram gritos, mas acharam que era uma “briga de casal”. Um funcionário do prédio foi até o apartamento para questionar o que estava acontecendo, mas o agressor respondeu ameaçando. Foi então que os funcionários resolveram chamar a polícia. Quando um deles retornou ao apartamento, contudo, viu a porta entreaberta e Elaine caída em uma poça de sangue.

“E aí ele falou para (a portaria) segurar o rapaz porque ele estava descendo. Seguraram ela na portaria, chegou a polícia e algemaram ele, em flagrante”, diz. “Minha irmã está com muitas fraturas no rosto. Ontem tivemos algumas informações sobre uma contusão no pulmão, algum problema que ela está tendo no pulmão e insuficiência renal”, acrescenta.

“Ela está muito abalada, traumatizada. Pelas informações que a gente tem, a violência partiu de uma situação gratuita. Nem ela sabe dizer como foi a evolução dessa raiva.”

Nome falso
O agressor usou um nome falso para entrar no prédio, informando se chamar Felipe. Em depoimento à polícia, ele afirmou que teve um “surto” e que não se lembrava do que aconteceu. O caso foi registrado como tentativa de feminicídio.

“Isso tem que ser averiguado, como que ele apresentou um nome diferente? Por que ele fez isso? Ele já tinha uma intenção?”, quer saber o irmão da vítima.

Local ficou coberto de sangue

Relembre
Uma mulher foi agredida por quatro horas no primeiro o encontro com um jovem, em sua casa, no Rio de Janeiro. Elaine Perez Caparroz, 55 anos, teve diversas fraturas no rosto após ser espancada por Vinícius Batista Serra, 27 anos. O caso foi divulgado pelo Fantástico, nesse domingo (17). Segundo ela, eles se conheceram nas redes sociais e trocaram mensagens por oito meses até marcarem o primeiro encontro.

No hospital, ela contou como as agressões começaram: “Ele falou então: ‘deita no meu ombro para a gente dormir abraçadinho, pra dormir juntinho. Aí eu falei: ‘tá bom’. Eu acordei com ele me esmurrando a cara”.

Elaine contou que tentou se defender, mas Vinícius continuava com as agressões. “Ele foi tentar me dar um mata-leão, foi quando eu coloquei as mãos pra não deixar ele concluir. Aí ele me mordeu, nossa, me deu umas dentadas absurdas, assim, sabe, aí eu comecei a gritar: socorro, socorro, socorro!”. 

Agressor foi preso em flagrante 

O zelador do condomínio foi quem chamou a polícia depois de ser alertado por vizinhos de Elaine sobre os gritos. Quando ele chegou, a porta estava aberta e o agressor não estava mais dentro do apartamento. O zelador acionou a portaria e pediu aos funcionários para eles não abrissem os portões, para que Vinicius não pudesse fugir.

O agressor foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio. Ele disse que tomou vinho, dormiu e acordou em surto. 

A lutadora de jiu-jtisu Kyra Gracie conhece a vítima e fez uma postagem sobre o caso no seu Instagram. “Ele foi preso em flagrante e como é de se esperar de todo covarde, está alegando surto psicótico para que seus advogados possam tentar uma pena mais branda. Em seu último depoimento disse que não lembra de nada”, escreveu a lutadora.

Relacionadas

Load More Related Articles
Load More By redação
Load More In Brasil
Comments are closed.

Check Also

Nova arte de Vingadores: Ultimato revela Hulkbuster

Dessa vez o spoiler não foi do Mark Ruffalo. Enquanto a estreia mundial de Vingadores…