Connect with us
China assume a presidência rotativa do Conselho de Segurança da ONU China assume a presidência rotativa do Conselho de Segurança da ONU

Mundo

China assume a presidência rotativa do Conselho de Segurança da ONU

Artigo

em

Hoje, a China assume a responsabilidade de liderar o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Este fato marca uma mudança significativa no ritmo e direção das discussões. No entanto, mesmo com esta mudança de liderança, a paz na Faixa de Gaza permanece incerta.

A Situação Atual

Ao longo do mandato brasileiro, que foi encerrado, foram votadas quatro resoluções. No entanto, não houve consenso em nenhuma delas. O Brasil continua trabalhando em uma quinta proposta, que aborda a implementação de pausas humanitárias e a libertação de reféns. No entanto, o texto não foi finalizado antes do término do mandato brasileiro e as negociações continuam mesmo fora da presidência.

PUBLICIDADE

> Nota: O professor de geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Vitor de Pieri acredita que a mudança de comando no conselho não mudará o curso das decisões recentes, pois não muda as visões dos países sobre a questão.

Impasse no Conselho de Segurança da ONU

O Conselho de Segurança da ONU foi estabelecido em 1946 e é composto por 15 membros das Nações Unidas. Apenas China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos são membros permanentes. O maior impasse, de acordo com o professor Pieri, é o poder de veto dos membros do conselho.

PUBLICIDADE

## Gestão Brasileira no Conselho

A gestão brasileira no Conselho de Segurança da ONU foi elogiada pelo professor Pieri. Ele observa que a proposta do Brasil foi a que chegou mais perto de garantir a paz no Oriente Médio. O Brasil reconheceu ambos os lados do conflito, destacando que as ações do Hamas foram criminosas, mas também que o Estado de Israel não tem o direito de cometer massacres em resposta a esses ataques.

PUBLICIDADE

A delegação brasileira se destacou por suas negociações para o desenvolvimento de uma proposta para intervir no conflito. Esta proposta, quando recebeu 12 votos positivos, garantiu o apoio da maioria do conselho. No entanto, a medida não foi aprovada devido à oposição dos Estados Unidos, que é membro permanente e possui poder de veto.

> Fato Importante: A proposta brasileira pedia uma pausa humanitária para permitir o rápido e desimpedido fornecimento de ajuda, bem como o envio contínuo de bens essenciais aos civis, como artigos médicos, água e alimentos. No entanto, a falta de uma cláusula que reconhecesse o direito de defesa de Israel resultou no veto americano.

PUBLICIDADE

Outras Propostas

Além da proposta brasileira, outras três propostas foram apresentadas, duas da Rússia e uma dos Estados Unidos, mas nenhuma delas foi aprovada. O chanceler brasileiro, Mauro Vieira, expressou seu pesar pela falta de consenso para a aprovação de uma resolução sobre o conflito entre Israel e o grupo Hamas.

Apesar do fim do mandato brasileiro, Vieira reafirmou que o Brasil continuará empenhado na formulação de uma proposta que aborde a crise humanitária na Faixa de Gaza.

PUBLICIDADE

O Conflito Continua

Paralelamente às discussões na sede da ONU em Nova York, o conflito está longe de ser resolvido. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que Israel rejeita totalmente um cessar-fogo e que suspender a retaliação aos ataques do Hamas seria o ‘equivalente a uma rendição’.

O governo israelense afirma estar agindo para destruir o grupo extremista Hamas, que domina a Faixa de Gaza. No entanto, os mais de 2 milhões de cidadãos que residem em Gaza sofrem as consequências do conflito, seja através dos bombardeios ou da escassez de suprimentos essenciais.

PUBLICIDADE

Consequências do Conflito

Recentemente, as Forças de Defesa de Israel bombardearam um campo de refugiados ao norte de Gaza. Imagens mostram uma cratera na região do bombardeio, além da mobilização dos palestinos para a retirada das vítimas dos escombros.

As Forças de Defesa de Israel (FDI) confirmaram a autoria do ataque e afirmaram que a ação tinha como alvo Ibrahim Biari, um dos líderes do ataque de 7 de outubro.

PUBLICIDADE

> Observação: Registros nas redes sociais mostram que, entre as vítimas, há mulheres e crianças. Autoridades de Gaza afirmam que o ataque israelense deixou centenas de vítimas, entre mortos e feridos.

A Esperança de uma Solução

Apesar do cenário atual, a esperança de uma solução para o conflito entre Israel e o grupo Hamas continua. Com a China assumindo a presidência do Conselho de Segurança da ONU, há uma oportunidade para novas abordagens e estratégias para resolver a situação. No entanto, a paz na Faixa de Gaza ainda parece distante.

PUBLICIDADE

Finalmente, é importante notar que a situação é fluida e pode mudar a qualquer momento. Continuaremos a acompanhar de perto e a fornecer atualizações conforme necessário.

Para informações adicionais, acesse o site

PUBLICIDADE
‘Este conteúdo foi gerado automaticamente a partir do conteúdo original. Devido às nuances da tradução automática, podem existir pequenas diferenças’.

Jornalista e editora do NHTV, um espaço onde trago as principais notícias do Brasil e do mundo. Minha paixão pelo jornalismo me motivou a criar este site, com o objetivo de oferecer informações precisas e imparciais sobre uma variedade de tópicos. Acredito no poder do jornalismo para informar, inspirar e capacitar as pessoas a compreenderem melhor nosso mundo em constante mudança. Agradeço por nos acompanhar e estou aqui para fornecer notícias confiáveis e relevantes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE