Connect with us
A Crescente Ocupação de Áreas de Risco no Brasil A Crescente Ocupação de Áreas de Risco no Brasil

Notícias

A Crescente Ocupação de Áreas de Risco no Brasil

Artigo

em

A ocupação de terras em áreas reconhecidas como suscetíveis a desastres climáticos, como inundações, deslizamentos, secas e estiagens, teve um aumento alarmante no Brasil. De acordo com um levantamento realizado pelo MapBiomas, houve um incremento de 2,8 vezes entre 1985 e 2022.

Crescimento Nas Áreas de Favelas

O crescimento da ocupação em áreas de risco foi notavelmente maior nas favelas, tendo um aumento de 3,4 vezes entre 1985 e 2022. Em 2022, 3% da área urbana total estava em regiões de risco, considerando uma média nacional. Nas favelas, esse percentual chegou a 18%.

PUBLICIDADE

Situações de Risco Avaliadas

As situações de risco avaliadas incluíam áreas localizadas a no máximo três metros de distância vertical do rio mais próximo. O MapBiomas identificou 425 mil hectares de áreas urbanas nesta situação, mas que ainda não foram oficialmente reconhecidas como áreas de risco.

Ocupação Próxima a Leitos de Rios

A ocupação muito próxima aos leitos dos rios quadruplicou de 1985 a 2022. Dois terços (68%) desta ocupação ocorreram nos últimos 38 anos.

PUBLICIDADE

“`
‘Os dados mostram uma situação preocupante, onde as ocupações precárias e com maior vulnerabilidade a eventos extremos cresceram rapidamente. Enquanto as áreas urbanas no Brasil triplicaram desde 1985, a ocupação muito próxima aos leitos dos rios quadruplicou e a ocupação em áreas de alta declividade quintuplicou no mesmo período de tempo’, destaca um dos coordenadores de mapeamento de Áreas Urbanizadas do MapBiomas, Julio Pedrassoli.
“`

Áreas Íngremes e a Lei 6766 de 1979

A pesquisa também avaliou o cumprimento da lei 6766 de 1979, que proíbe ocupação e loteamentos em terrenos com declividade superior a 30%, suscetíveis a deslizamentos. A ocupação das áreas proibidas aumentou 5,2 vezes desde 1985.

PUBLICIDADE

Cumprimento da Legislação

Apesar do crescimento na ocupação de áreas de risco, 98,8% das áreas ocupadas cumprem a legislação.

Considerações Finais

O aumento da ocupação em áreas de risco no Brasil é uma realidade preocupante e que necessita de atenção. É importante que políticas públicas sejam implementadas para garantir a segurança dos moradores dessas áreas e para prevenir futuros desastres.

PUBLICIDADE

Recomendações

Implementação de Políticas Públicas: É necessário que sejam implementadas políticas públicas que visem à segurança dos moradores de áreas de risco.
Educação Ambiental: A educação ambiental deve ser promovida para conscientizar a população sobre os riscos da ocupação de áreas suscetíveis a desastres.
Fiscalização: A fiscalização das áreas de risco deve ser intensificada para evitar a ocupação irregular.

Link para mais informações

PUBLICIDADE

> ‘A segurança e o bem-estar da população devem ser priorizados. É fundamental que a ocupação em áreas de risco seja monitorada e que medidas sejam tomadas para prevenir desastres.’, comenta um especialista no assunto.

Conclusão: A ocupação de áreas de risco é um problema sério e que precisa ser abordado com urgência no Brasil. As autoridades competentes devem tomar medidas para garantir a segurança dos moradores dessas áreas e prevenir desastres futuros.

PUBLICIDADE

Para informações adicionais, acesse o site

‘Este conteúdo foi gerado automaticamente a partir do conteúdo original. Devido às nuances da tradução automática, podem existir pequenas diferenças’.
PUBLICIDADE

Jornalista e editora do NHTV, um espaço onde trago as principais notícias do Brasil e do mundo. Minha paixão pelo jornalismo me motivou a criar este site, com o objetivo de oferecer informações precisas e imparciais sobre uma variedade de tópicos. Acredito no poder do jornalismo para informar, inspirar e capacitar as pessoas a compreenderem melhor nosso mundo em constante mudança. Agradeço por nos acompanhar e estou aqui para fornecer notícias confiáveis e relevantes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE