Connect with us
Recordando a Tragédia - Os Seis Empresários Portugueses Enterrados Vivos Recordando a Tragédia - Os Seis Empresários Portugueses Enterrados Vivos

Notícias

Recordando a Tragédia – Os Seis Empresários Portugueses Enterrados Vivos

Artigo

em

O Evento Inesquecível

Em 24 de agosto de 2001, um evento chocante abalou as cidades de Fortaleza e Portugal. Seis empresários portugueses foram encontrados mortos, espancados e enterrados vivos em uma barraca na Praia do Futuro. Este eventos trágico foi conhecido como a Chacina dos Portugueses.

As Vítimas

Os seis empresários portugueses — Joaquim Silva Mendes, Joaquim Manuel Pestana da Costa, Joaquim Fernandes, Manuel Joaquim Barros, Vítor Manuel Martins e António Correia Rodrigues — foram brutalmente agredidos e enterrados vivos na cozinha da barraca.

PUBLICIDADE

Desaparecimento e Descoberta

Os empresários desapareceram após desembarcar no Aeroporto Internacional Pinto Martins em 12 de agosto do mesmo ano. No entanto, a ausência do grupo foi relatada apenas em 16 de agosto, para o então cônsul honorário de Portugal em Fortaleza, Carlos Pimentel de Matos.

A Articulação do Crime

Luiz Miguel Militão Guerreiro, o mentor intelectual da chacina, planejou o crime ao lado dos demais acusados. O planejamento começou cerca de 20 a 30 dias antes da chegada dos turistas, mas a ideia do assassinato só surgiu poucos dias antes.

PUBLICIDADE

Os Condenados

Cinco homens foram condenados pela morte dos portugueses, incluindo Militão. Foram eles: Leonardo Sousa dos Santos, Manoel Lourenço Cavalcante, José Jurandir Pereira Ferreira e Raimundo Martins da Silva Filho.

Sentenças

Aqui estão as sentenças de cada réu pelo crime, condenados em julgamento durante fevereiro de 2002:

PUBLICIDADE

1. Luiz Miguel Militão Guerreiro (considerado como mentor): condenado a 150 anos de prisão
2. Leonardo Sousa dos Santos, Manoel Lourenço Cavalcante e José Jurandir Pereira Ferreira: condenados a 120 anos de prisão
3. Raimundo Martins da Silva Filho (considerado o mais violento): condenado a 132 anos de prisão

A Resposta da Mídia

Em 2019, o jornal português Correio da Manhã informou que Militão, detido no Instituto Penal Paulo Sarasate, em Fortaleza, já havia planejado fugir três vezes e tinha tentado cometer suicídio.

PUBLICIDADE

Legado da Tragédia

O crime, que chocou a população brasileira e portuguesa, completou duas décadas em 2021. A Chacina dos Portugueses continua sendo um dos crimes mais marcantes na história recente de Fortaleza.

Conclusão

A Chacina dos Portugueses é um lembrete trágico da violência que às vezes se esconde nas sombras da sociedade. Embora os perpetradores tenham sido levados à justiça, a dor e a perda experimentadas pelas famílias das vítimas são incalculáveis.

PUBLICIDADE

Referências:

Artigo 1
Artigo 2

PUBLICIDADE

Tags: #chacina dos portugueses, #chacina fortaleza, #fortaleza, #ceara, #praia do futuro, #chacina

Para informações adicionais, acesse o site

PUBLICIDADE
‘Este conteúdo foi gerado automaticamente a partir do conteúdo original. Devido às nuances da tradução automática, podem existir pequenas diferenças’.

Jornalista e editora do NHTV, um espaço onde trago as principais notícias do Brasil e do mundo. Minha paixão pelo jornalismo me motivou a criar este site, com o objetivo de oferecer informações precisas e imparciais sobre uma variedade de tópicos. Acredito no poder do jornalismo para informar, inspirar e capacitar as pessoas a compreenderem melhor nosso mundo em constante mudança. Agradeço por nos acompanhar e estou aqui para fornecer notícias confiáveis e relevantes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE