Campinas ganha Laboratório de Segurança Biológica

Laboratório foi inaugurado em Campinas. (Foto: Gilson Machado/Divulgação Prefeitura)

O Lanagro (Laboratório Nacional Agropecuário), com sede em Campinas, inaugurou na tarde desta sexta-feira (7) o Laboratório de Segurança Biológica NB3. O novo equipamento é considerado o mais moderno da América Latina em condições de biossegurança para manipulação de material de alto risco patológico, que pode causar doenças e colocar em risco a agropecuária no País. A obra, iniciada em 2011, teve investimentos de cerca de R$ 30 milhões.  

Parte da Rede de Laboratórios Nacionais Agropecuários, o Lanagro-SP é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como um dos dez laboratórios do mundo a atuar como referência para o diagnóstico da Influenza Aviária (IA) e doença de Newcastle. Ambas as enfermidades são causadas por vírus, altamente contagiosas e acometem aves silvestres e comerciais.  

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, participou da solenidade, que reuniu convidados, pesquisadores do setor e autoridades do Ministério da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Mapa) e da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Em sua fala durante a inauguração, ele lembrou que a cidade é referência em ciência e tecnologia desde a época do Império, quando passou a sediar o Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Henrique também elogiou o empenho do coordenador do Lanagro-SP, André de Oliveira Mendonça, e de sua equipe para tornar realidade o novo laboratório, que exigiu sete anos de trabalho intenso.   
 
LEIA TAMBÉM 
Jovem é baleado no peito e na boca em roubo no Campo Grande
Fiéis lotam Catedral em homenagem à padroeira
Campinas ainda aguarda oito médicos para substituir cubanos
Mega-Sena pode pagar R$ 30 milhões no sorteio deste sábado

“O espírito de liderança e o empenho de pessoas que dedicam sua vida a uma causa são a razão para comemorarmos hoje uma realização importante como esta, de grande magnitude e impacto”, destacou o vice-prefeito, lembrando que Campinas deve promover e divulgar esse tipo de iniciativa concreta que torna a cidade referência positiva. “É preciso reconhecer e parabenizar o que tem sido feito, com o apoio do Laboratório Nacional Agropecuário, para manter o padrão de excelência da agropecuária do Brasil, como tem sido mostrado ao mundo”, afirmou Henrique Magalhães Teixeira.  

BIOSSEGURANÇA
 
O novo laboratório NB3 possui nível de biossegurança 3 AG, o mais alto de biossegurança para laboratórios que trabalham com patógenos (causadores de doenças) agrícolas e animais. Com a nova unidade, o Lanagro-SP aumentará a capacidade de diagnósticos, possibilitando um melhor atendimento tanto em âmbito nacional como internacional. A proximidade do Aeroporto de Viracopos é estratégica, pois agiliza o recebimento de amostras para análise laboratorial.  

A superintendente da Superintendência Federal de Agricultura do Estado de São Paulo (SFA-SP), Andréa Moura, afirmou na inauguração que, para manter o protagonismo do Brasil no agronegócio, é preciso uma defesa agropecuária forte, com laboratórios bem equipados e pessoal de pesquisa preparado. “É uma conquista para o Brasil e para sua população”, afirmou.  

Representando o ministro da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Blairo Maggi, o secretário da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), Luís Eduardo Pacifici Rangel, lembrou que a segurança agropecuária é feita, antes de tudo, pensando nas pessoas. “Nós fazemos tudo isso por gente. Para alimentar com segurança nossa família, as pessoas e o mundo”, disse, afirmando que com a inauguração do Laboratório de Segurança Biológica NB3 o País passa a ter “o melhor laboratório de biossegurança do mundo”.  

“O Brasil é o maior exportador de aves do mundo. E nunca registramos um caso de gripe aviária no Brasil. Então, a defesa agropecuária é feita para a sociedade. É importante para um país que vive do agronegócio”, avaliou. O secretário Luís Rangel também celebrou os 60 anos de erradicação da febre aftosa no País, um marco para a pecuária nacional.  

LABORATÓRIO
 
Com uma área total de 3.257,5 metros quadrados, o laboratório NB3 possui 300 metros quadrados de área biocontida, com acesso restrito e tratamento específico do ar e de efluentes. Os cuidados impedem o escape do vírus, permitindo que seja executado o circuito completo de isolamento e definição do grau de virulência dos microrganismos de forma segura. A utilização de métodos moleculares possibilitará a identificação rápida da doença em caso de emergência sanitária.  

Além de ser uma unidade de referência para diagnóstico animal, o laboratório poderá apoiar pesquisas acadêmicas, resultando na descoberta de novas vacinas, métodos de diagnóstico e produção de imunorreagentes.