Quadrilha suspeita de aplicar golpes em vendas de carros de luxo é …

A Polícia Civil de São Paulo prendeu, nesta sexta-feira (9), dois homens, um de 61 e outro de 40 anos, suspeitos de integrarem uma quadrilha que aplicava golpes em pessoas que compravam carros de luxo em lojas nas cidades de Piracicaba, Guarujá e Jaguariúna.

Na segunda-feira (5), a polícia havia prendido outro homem, apontado como líder do grupo criminoso. Um quarto integrante da quadrilha estava preso por tráfico de drogas, mas também teve o mandado de prisão cumprido.

Veja também: Quadrilha de roubo de cargas é presa em São Paulo

De acordo com as investigações, a quadrilha usava uma loja de venda de veículos em Piracicaba, cidade a cerca de 190 km de São Paulo, para identificar donos de carros luxuosos que queriam vender o automóvel. O grupo, então, anunciava a venda em valor bem abaixo do mercado, para vender com mais facilidade, e não repassava o dinheiro para o proprietário.

Sem receber pelo bem, os donos dos veículos também não faziam o recibo de compra e venda, e o comprador não conseguia passar o automóvel para o nome. Depois do golpe, vendedores e compradores não conseguiam mais localizar os golpistas. Segundo a Polícia Civil, o grupo fez mais de 50 vítimas.

Depois de a loja de Piracicaba entrar na mira das investigações, o grupo se mudou para o município de Guarujá, no litoral paulista — a cerca de 90 km da capital. Após ter os golpes descobertos, novamente a quadrilha mudou de cidade, e abriu nova loja em Jaguariúna, a cerca de 130 km da capital.

As investigações apontam que, além das cidades que o grupo mantinha loja, fizeram vítimas em várias cidades paulistas e em Estados vizinhos, devido aos anúncios dos veículos com preços bem abaixo do mercado.

Os dois detidos nesta sexta-feira foram localizados em Sorocaba (a cerca de 100 km da capital) e Guarulhos (região metropolitana de São Paulo). Eles foram levados para a delegacia da Polícia Civil de Piracicaba, que é a responsável pelas investigações.

Leia mais notícias de São Paulo

Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com