Cultura: você conhece os museus de Campinas?

Após a tragédia no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, no dia 2 de setembro, as atenções se voltaram para estas instituições que guardam grandes acervos históricos e culturais.

Campinas possui vários destes espaços que abrigam grande parte da história da cidade. E para quem se interessar em visitá-los, o portal Campinas.com.br reuniu algumas informações sobre seus principais museus.

Mas, assim como no restante do país, muitos espaços na cidade também aguardam investimentos para melhor preservação do patrimônio.

Confira:

Museu de Arte Contemporânea de Campinas “José Pancetti” – MACC

Fundado em 1965 e instalado desde 1976, o Museu de Arte Contemporânea de Campinas “José Pancetti” (MACC) tem como finalidade reunir, documentar, estudar, conservar, expor e divulgar a arte, bem como realizar outras atividades artísticos culturais. Também desenvolve atividades educativas junto às escolas da cidade e a grupos especiais. O seu programa de exposições temporárias oferece um panorama da produção contemporânea combinado com mostras do acervo em que figuram nomes como José Roberto Aguilar, Mira Schendel, Candido Portinari, Lasar Segall, Roberto Burle Marx, Cildo Meireles, Waltércio Caldas e o Grupo Vanguarda.

Serviço:
Local: Av. Avenida Benjamin Constant, nº 1.633, Centro – Campinas
Horário de funcionamento: terça, quarta, sexta-feira e sábado, das 10h às 18h; quinta-feira, das 10h às 21h; domingo e feriados, das 9h às 12h
Telefone: (19) 2116-0346 e (19) 3236-4716
Entrada: gratuita

Museu da Imagem e do Som – MIS

No Palácio dos Azulejos, um dos patrimônios de Campinas, o Museu da Imagem e do Som é uma instituição que desde sua fundação, em 1975, vem preservando e difundindo um importante acervo de memória audiovisual da cidade de Campinas, com centenas de equipamentos de produção e reprodução de imagens e sons. Abrangendo áreas de vídeo e áudio, fotografia, música, cinema, objetos tecnológicos e educação patrimonial, acompanha a tendência geral que os museus ocupam atualmente na sociedade, que é a de atuar como microcosmo social e possibilitar conhecimento à sociedade por meio da valorização de múltiplas atividades.

Serviço:
Local: Palácio dos Azulejos. Rua Regente Feijó, nº 859, Centro – Campinas
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h
Telefone: (19) 3733-8800
Entrada: gratuita

Museu do Café

O Museu do Café foi criado em 1996 e mostra a importância da economia cafeeira no desenvolvimento regional, sua influência sobre o perfil da população, seus modos de vida e trabalho. Ele tem como missão colecionar, conservar, expor, investigar, preservar, pesquisar e divulgar a história do café, sua influência no desenvolvimento socioeconômico e cultural do Brasil.

Serviço:
Local: Av. Heitor Penteado, 2.145, Lago do Café – Taquaral
Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 10h às 16h
Telefone: (19) 3296-1104
Entrada: gratuita

Museu Dinâmico de Ciências de Campinas

Instalado em 1982, no Parque Portugal/Taquaral, o museu é administrado em cooperação com a Unicamp, junto com a Prefeitura Municipal de Campinas.

No local, os visitantes podem conferir o céu de qualquer parte do mundo, observando mais de 60 constelação e 3 mil estrelas.

Serviço:
Local: Avenida Dr. Heitor Penteado, s/nº, Parque Portugal – Portão 05 ou 07 – Taquaral – Campinas
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h, sábados e domingos, das 14h às 17h
Telefone: (19) 3252-2598
Entrada: gratuita

Museu do Esporte de Campinas

O Museu do Esporte de Campinas foi inaugurado em dezembro de 2016 e reúne centenas de troféus do acervo da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, conquistados em competições entre cidades, como Jogos Regionais, Jogos Abertos do Interior e outras, bem como fotos de atletas nascidos em Campinas ou que nela residiam quando brilharam para o esporte, nacional e internacionalmente. Também está em desenvolvimento uma biblioteca contendo livros e recortes de jornais, que poderá ser acessada por estudantes e pesquisadores.

O local realiza periodicamente exposições temáticas sobre a história de clubes e esportistas do município e recebe grupos de jovens estudantes em visitas monitoradas.

Serviço:
Local: Avenida Heitor Penteado, s/n, Balneário Marlene Porto, com entrada pelo portão 7 da Lagoa do Taquaral – Campinas
Horário de funcionamento: terça a sábado, das 8h30 às 12h e das 14h às 16h30
Telefone: (19) 3294-6901 e 3227-4080
Entrada: gratuita

Museu da Cidade

Inaugurado em  abril de 1992, no edifício da empresa Lidgerwood Manufacturing & Co., exemplar emblemático da industrialização propiciada pela economia cafeeira, o Museu da Cidade funcionou no local até o ano 2016. Ele é resultado da fusão entre os museus Histórico, do Índio e do Folclore, que funcionavam no Bosque dos Jequitibás, a partir de concepções museológicas mais contemporâneas, dinâmicas e integradoras, voltadas para a valorização da diversidade cultural.

Por conta das condições do prédio, as mostras temáticas do acervo foram transferidas para a Casa de Vidro, no Lago do Café, onde estão atualmente.

Serviço:
Local: Av. Heitor Penteado, nº 2.145, Lago do Café, Taquaral – Campinas
Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 9h às 17h; aos sábados, das 9h às 13h
Telefone: (19) 3231-3387
Entrada: gratuita

Museu de História Natural

O Museu de História Natural está localizado no Bosque dos Jequitibás, reserva florestal de Mata Atlântica nativa, que também abriga um zoológico. O local apresenta a fauna e flora brasileira, com ênfase nos principais ecossistemas.

Atualmente, o museu, junto com a Casa dos Animais Interessantes e o Aquário Municipal, possui um acervo de mais de 5.000 peças, incluindo mamíferos, aves, répteis, peixes, insetos e invertebrados.

Serviço:
Local: Rua Coronel Quirino, 02, Bosque dos Jequitibás, Bosque – Campinas
Horário de funcionamento: quarta-feira a domingo, inclusive feriados, das 9h às 12h e das 13h às 17h. Bilheteria aberta até 16h40
Entrada: gratuita

Museu Carlos Gomes

É o único museu dedicado exclusivamente ao compositor campineiro Antônio Carlos Gomes (1836-1896), o ilustre maestro Carlos Gomes, considerado o maior gênio musical das Américas, que projetou o Brasil no cenário mundial da música na época.

Com exposição permanente de documentos, peças e objetos pessoais que pertenceram ao compositor, como o piano de cauda, as batutas, uma harpa, dentre outras curiosidades, estão no espaço, uma coleção de partituras originais de suas grandes obras, como “O Guarani”, “O Escravo” e “Maria Tudor”. Guarda ainda inúmeras partituras de Manoel Carlos e Sant´Anna Gomes, respectivamente pai e irmão do referido músico, mostrando a história e influência musical da família.

Visitado por estudantes, pesquisadores e cidadãos em geral, interessados em conhecer um pouco mais deste ícone da cultura campineira, brasileira e universal, além do importante acervo de outras referências musicais nacionais.

Serviço:
Local: Rua Bernardino de Campos, 989, Centro – Campinas
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h30
Telefone: (19) 3231-2567
Entrada: gratuita

Observatório Municipal de Campinas

Tombado em 1994 como patrimônio histórico-cultural de Campinas e inaugurado em 1977, foi o primeiro Observatório Municipal do país, pioneiro em suas ações que abrangem atividades educativas, de divulgação e pesquisa astronômica.

O observatório possuiu um acervo no prédio principal, com instrumentos astronômicos, vídeos, pôsteres, globos de Marte, Vênus e da Lua.

Durante o passeio para observação, os visitantes recebem informações sobre os mitos e lendas relacionados à astronomia. O observatório realiza ainda eventos especiais quando acontecem fenômenos celestes ou em ocasiões programadas.

As observações estão sujeitas às condições climáticas.

Serviço:
Local:  Serra das Cabras, s/n, Joaquim Egídio – Campinas. (19) 3298-6566
Horário: aos domingos, a partir das 17h. Para escolas, de terça a sexta-feira, mediante agendamento (exceto no período de festas e férias de janeiro)
Valores: R$10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Museu Universitário da PUC-Campinas

A história do Museu Universitário PUC-Campinas inicia-se na década de 1950, quando o professor Alfonso Trujillo Ferrari passa a organizar expedições etnográficas às diversas regiões do Brasil.

O local possui um rico acervo etnológico e arqueológico, originado de trabalhos de campo de professores da PUC-Campinas. Conta ainda com a coleção “Japão Pré-Industrial”, um conjunto de peças provindos de Nagoya e datados do período anterior à Era Meiji; com uma série de objetos utlizados ao longo dos 70 anos na Universidade, e que se tornaram itens históricos; e finalmente com um acervo documental (fotografias, manuscritos, desenhos, cartas…) com cerca de 10.000 itens.

O acerto conta cinco coleções: “Arqueológica”, “Etnológica”, “Folclore e Cultural Popular”, “História da PUC-Campinas” e “Japão Pré-Industrial”.

Localizado no Campus Central da PUC-Campinas, o museu está fechado para restauro temporariamente.

Serviço:
Local: Rua Marechal Deodoro, 1099, Centro – Campinas
Horário: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30
Telefone: (19) 3343-5855

Instituto Agronômico de Campinas

O Instituto Agronômico (IAC) reúne em um espaço coleções de plantas – chamadas bancos de germoplasma – usadas nas pesquisas agronômicas conduzidas da instituição. Há diversas, incluindo café, seringueira, milho, feijão, trigo, arroz e pupunha.

No caso das culturas perenes, como café, seringueira, cana e citros – as coleções ficam permanentemente no campo. As culturas anuais, como feijão, milho, arroz e trigo, são colecionadas por meio da conservação de sementes, são catalogadas e mantidas em câmaras frias.

A visitação é gratuita, porém depende da disponibilidade do pesquisador responsável pela área de pesquisa, e precisa de agendamento.

Serviço:
Local: Av. Barão de Itapura, 1481, Jardim Guanabara – Campinas
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Telefone: (19) 2137-0600
Agendamento visitação: comunic@iac.sp.gov.br
Entrada: gratuita

Museu Exploratório de Ciências

Desde o início de seus trabalhos, em 2005, o Museu Exploratório de Ciências – Unicamp é um espaço de educação, lazer e acessibilidade social. Através de seus projetos multidisciplinares e interativos atua, sobretudo, na disseminação da cultura científica, estimulando a curiosidade e a construção do pensamento crítico.

Seu público-alvo primordial é o infanto-juvenil.

O local oferece uma série de seminários, oficinas, palestras, videoconferências e fóruns que contribuem para o desenvolvimento de um sistema de ensino com profissionais capazes de explorar temas como nanotecnologia, meteorologia, astronomia, entre outros, de maneira fácil e divertida.

Serviço:
Local: Universidade Estadual de Campinas. Av. Alan Turing, 1500, Barão Geraldo – Campinas
Horário: terça a sexta, das 9h às 17h
Para obter mais informações ou agendar visitas, entre em contato: (19) 3521-1810 ou setoreducativo@reitoria.unicamp.br
Entrada: gratuita

Museu de Zoologia

O Museu de Zoologia da Universidade Estadual de Campinas (ZUEC) é um órgão vinculado ao Instituto de Biologia e oficialmente criado em julho de 1992.

As coleções científicas são o foco principal e reúne aproximadamente 65 mil exemplares tombados de vertebrados, porém não são abertas ao público em geral.

Já a exposição “Biodiversidade Animal: estilos de vida”, resultado de um projeto de extensão voltado à divulgação e popularização do conhecimento científico da biodiversidade zoológica e conta com o apoio do CNPq, órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), é voltada a um público formado por estudantes dos ensinos fundamental, médio e universitário, e também à população de um modo geral.

Ela é composta por quatro módulos e exibe uma variedade de animais taxidermizados e vivos, que vão desde os organismos unicelulares até os grandes mamíferos.

A visita é orientada por monitores capacitados.

Serviço:

Local: Rua Charles Darwin, s/n, Bloco N – Campinas. (19) 3521-6385
Dias disponíveis para visitação: segunda-feira (tarde) ou terça-feira (manhã ou tarde)
Agendamento de visitas no link 
Entrada: gratuita

Ameríndia – Arte Indígena Brasileira

A galeria de arte divulga e valoriza artefatos “indígenas” brasileiros através da venda.  O objetivo é mostrar ao público interessado as histórias de cada artefato, falar sobre processo de produção de cada um e a importância que eles têm na vida destas comunidades. Cestarias, armas, trançados, objetos de madeira, cerâmicas, objetos de uso ritual, objetos de uso cotidiano, brinquedos, entre outros fazem parte do acervo.

Serviço:

Local: Rua Ferreira Penteado, 1460, Cambuí – Campinas
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 18h e sábado, das 9h às 14h
Telefone: (19) 3294-7621 ou (19) 9887-70182
Entrada: gratuita

Museu Arquidiocesano de Arte Sacra de Campinas

Reaberto oficialmente no dia 8 de dezembro de 2015, dia da padroeira da cidade e da Arquidiocese de Campinas, Nossa Senhora da Conceição, o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra de Campinas (MAAS-Campinas), é formado por salas temáticas que seguem a linha do tempo e que podem ser visitadas de terça-feira a sábado. Para uma experiência histórico-cultural ainda mais completa, o Museu também recebe visitas guiadas em grupo com agendamento prévio.

Com caráter intimista, o MAAS-Campinas conta com 120 obras expostas. Destacam-se a coleção de obras raras de Dom Paulo de Tarso Campos, terceiro Bispo e primeiro Arcebispo de Campinas, e imagens que marcaram a trajetória da Igreja Católica na região. O visitante verá utensílios utilizados pelos primeiros bispos da cidade, como cálices e cruzes peitorais, num passeio pela história, arte e religiosidade.

Serviço: 

Local: Rua José Ferreira de Camargo, 844, bairro Nova Campinas – Campinas
Horário de visitação: de terça-feira a sábado, das 9h às 16h30. Fechado das 12h às 13h
Valor de entrada: R$5 (inteira) e R$2,50 (meia en­trada). Estudantes pagam meia e pessoas com deficiência, idosos, professores e padres não pagam.
Telefone: (19) 3790-3950
Email: maascampinas@arquidiocesecampinas.com