Home Entretenimento Curiosidades Bruna Marquezine acaba com hipermercado em post, depois da morte de um jovem asfixiado por um segurança do estabelecimento

Bruna Marquezine acaba com hipermercado em post, depois da morte de um jovem asfixiado por um segurança do estabelecimento

10 min read
Comentários desativados em Bruna Marquezine acaba com hipermercado em post, depois da morte de um jovem asfixiado por um segurança do estabelecimento
0
19

Bruna Marquezine (Foto: Reprodução/Instagram)Bruna Marquezine (Foto: Reprodução/Instagram)

Depois das fortes imagens de um jovem morto por sufocamento decorrente de um mata-leão do segurança de uma grande rede de hipermercado. Vários artistas de posicionaram contra o estabelecimento. Entre eles Bruna Marquezine, que também usou sua rede social para protestar.

O jovem que morreu em decorrência do golpe foi Pedro Henrique Gonzaga, de 25 anos, e o segurança acusado de aplicar é:Davi Ricardo Ribeiro.

Em seu Instagram, Bruna Marquezine escreveu: “Um segurança do Hipermercado Extra da Barra da Tijuca sufocou até a morte Pedro Henrique Gonzaga, jovem negro que, alega-se, tentava furtar o supermercado. No vídeo publicado em múltiplas plataformas é possível ver que o rapaz já não se mexe, mas o assassino permanece em cima dele por quase 2 minutos, ameaça e xinga os clientes que protestam indicando que o rapaz está roxo, sufocando, morrendo. O assassino e seus comparsas “seguranças” (um deles tenta inclusive parar o vídeo) alegam que o rapaz tentou tomar a arma do assassino, fingiu desmaio e que estava tentando furtar a loja. Pois bem, imobiliza-lo não seria o suficiente? Precisava matar? Esse homicida travestido de segurança foi avisado, inclusive por seus companheiros, mas escolheu matar o jovem. No entanto, responderá em liberdade por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar), mesmo com um vídeo onde está clara a intenção criminosa. O grupo extra divulgou nota estéril em que repudia a violência (o novo “ninguém merece morrer”) e diz que o jovem foi “contido” antes da chegada da polícia e bombeiros. Eu não sabia que “contido” era sinônimo de “assassinado”. É esse tipo de nota, esse tipo de situação e o silêncio da sociedade que perpetuam a chacina diária da população negra. O que diria o ministro da justiça em sua rasa cartilha anticrime? O senhor acha que foi um ato baseado em violenta emoção ministro?? Ou a perpetuação do racismo e das estruturas escravocratas do país nada tem a ver com esse assassinato a sangue frio em praça pública? Cadê o barulho de quem se indignou com a morte do cachorro?  Ou vocês acreditam que uma alegada tentativa de furto é suficiente para matar um jovem? O Brasil é preto. De pele e de luto. Vidas negras importam”.

O mesmo texto partiu da rede social do ator Ícaro Silva, e outros artistas como: Flávia Oliveira, Maíra Azevedo, Thaila Ayala, Camila Pitanga e Nanda Costa.

O Hipermercado Extra soltou uma nota comentando o assunto:

Com relação ao lamentável episódio ocorrido na tarde da última quinta-feira (14 de fevereiro) no Hipermercado Extra Barra, a rede vem a público reiterar que não aceita qualquer ato de violência.  Um grave fato ocorreu na loja do Extra e a rede não vai se eximir das responsabilidades diante do ocorrido, sendo a maior interessada em esclarecer a situação o mais rapidamente possível. Desta forma, está colaborando com as autoridades e contribuindo com todas as informações disponíveis. Os envolvidos no caso foram definitivamente afastados. A companhia instaurou uma sindicância interna para acompanhamento junto à empresa de segurança e aos órgãos competentes do andamento das investigações.  O Extra continuará contribuindo com a apuração e assegura que tomará todas as medidas cabíveis tendo em vista o resultado da investigação.  Acrescentamos que, independentemente do resultado da apuração dos fatos, nada justifica a perda de uma vida e a companhia se solidariza com os familiares e envolvidos”. 

Visualizar esta foto no Instagram.

REPOST from @icsilva “Um segurança do Hipermercado Extra da Barra da Tijuca SUFOCOU ATÉ A MORTE Pedro Henrique Gonzaga, jovem negro que, alega-se, tentava furtar o supermercado. No vídeo publicado em múltiplas plataformas é possível ver que o rapaz já não se mexe, mas o assassino permanece em cima dele por quase 2 minutos, ameaça e xinga os clientes que protestam indicando que o rapaz está roxo, sufocando, morrendo. O assassino e seus comparsas “seguranças” (um deles tenta inclusive parar o vídeo) alegam que o rapaz tentou tomar a arma do assassino, fingiu desmaio e que estava tentando furtar a loja. Pois bem, imobiliza-lo não seria o suficiente? PRECISAVA MATAR??? Esse homicida travestido de segurança foi avisado, inclusive por seus companheiros, mas ESCOLHEU MATAR o jovem. No entanto, responderá em liberdade por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar), mesmo com um vídeo onde está clara a intenção criminosa. O grupo extra divulgou nota estéril em que repudia a violência (o novo “ninguém merece morrer”) e diz que o jovem foi “contido” antes da chegada da polícia e bombeiros. Eu não sabia que “contido” era sinônimo de “ASSASSINADO”. É esse tipo de nota, esse tipo de situação e o silêncio da sociedade que perpetuam a CHACINA DIÁRIA da população negra. O que diria o ministro da justiça em sua rasa cartilha anticrime? O senhor acha que foi um ato baseado em VIOLENTA EMOÇÃO ministro?? Ou a perpetuação do racismo e das estruturas escravocratas do país nada tem a ver com esse ASSASSINATO A SANGUE FRIO EM PRAÇA PÚBLICA? CADÊ O BARULHO DE QUEM SE INDIGNOU COM A MORTE DO CACHORRO? Ou vocês acreditam que uma alegada tentativa de furto é suficiente para matar um jovem? O Brasil é preto. De pele e de luto.” #PRECISAVAMATAR? #VIDASNEGRASIMPORTAM #BLACKLIVESMATTER

Uma publicação compartilhada por Bruna Marquezine ♡ (@brunamarquezine) em

Load More Related Articles
Load More By redação
Load More In Curiosidades
Comments are closed.

Check Also

Em dificuldade financeira, jovem tenta vender tocha olímpica por R$ 3 mil (Foto: Foto: JC Online)

Foto: JC Online Pessoas que circulam por algumas das principais ruas do Centro do Recife (…