Bruna Marquezine recusa comparação com Dua Lipa:’Tudo estou querendo ser alguém’

Bruna Marquezine, na Itália para participar do Festival de Veneza 2018, evento de cinema em que apostou em looks soltinhos como o vestido ombro a ombro de franjas, tem interagido muito com os fãs por meio de seu perfil pessoal no Instagram. Neste domingo (2), um comentário – em meio a muitas mensagens positivas às quais a atriz responde de forma carinhosa – a desagradou e ela fez questão de se posicionar. “Está querendo ser a Dua Lipa, querida?”, questionou uma seguidora mencionando a cantora londrina ao ver a foto da atriz tomando sorvete na cidade italiana. “Aff que saco… Agora, tudo eu estou querendo ser alguém”, desabafou Bruna.

Atriz rebateu críticas sobre viagem à Europa: ‘Sou contratada e convidada’

Há poucos dias, Bruna Marquezine também respondeu uma internauta que alegou que suas viagens para cerimônias como o Festival de Veneza e Cannes, onde ornou tendências em looks luxuosos, só acontecem por ela ser namorada de um jogador de futebol. “Por qual motivo você fica indo nesses eventos? Só para chamar a atenção, né? Afinal, você só é conhecida como ‘a namorada de Neymar‘. Menina forçada que se acha em tudo”, escreveu a seguidora. “Eu venho porque sou contratada e convidada e a minha existência não se resume ao meu relacionamento. Com cinco anos, comecei a fazer meu ofício que tanto amo e pretendo continuar exercendo com toda minha dedicação enquanto essa continuar sendo a vontade de Deus. Trabalho duro para conquistar meu espaço e sei que tenho muito para aprender, crescer e alcançar. Sempre temos. Ainda bem!”, declarou a artista. Estar aqui, num festival de cinema como esse, é consequência do meu trabalho e uma honra para mim. Amo poder prestigiar outros artistas que tanto admiro e celebrar minha arte. Eu não me acho melhor do que ninguém, em nada. Essa é sua opinião, seu olhar um tanto cruel, mas eu acho que entendo. O desmerecimento do outro para a justificação da sua própria infelicidade ou incompetência é algo cada vez mais comum. Triste”, finalizou.